7 dicas de otimização de feeds para campanhas no Bing Shopping

    7-dicas-de-otimização-de feeds para campanhas no-Bing-Shopping

    O Bing pode não ser tão empolgante quanto o Google, o líder do mercado de motores de busca, mas isto não quer dizer que ele seja de se desprezar para os e-commerces.

    Na verdade, a sua popularidade está aumentando; nos EUA, a sua parcela do mercado é maior do que 30%, enquanto que no Reino Unido é mais de 20%. Esta tendência mantém-se positiva na maior parte dos países europeus: Alemanha, 10,2%; França, Holanda, 9,0%, 12.4%; Noruega, 12,8%, e assim por diante.

    À luz destes números promissores e que só devem crescer no ano que vem, conforme o Bing se põe em forma para combater o Google, está ficando cada vez mais claro para os anunciantes que a Rede de anúncios Bing precisa virar uma parte importante das suas combinações de publicidade.

    rede-de-anúncios-bing

     

    No post de hoje, vamos focar em como você pode maximizar os seus dados de produtos a fim de melhorar as campanhas no Bing Shopping: 7 dicas de otimização de feeds para que você melhore as suas campanhas no Bing Shopping.

     

    Baixe uma cópia do Guia completo de otimização de feeds de dados.

     

    1. Otimize o título

    Os bons profissionais de marketing e varejistas online sabem que a otimização do título melhora os resultados nas pesquisas. Você pode operar a otimização diretamente no feed original, mas isto pode não ser a solução ideal, já que vários canais têm requisitos diferentes para a estrutura e comprimento do título. O nosso conselho é de não criar cegamente uma regra de títulos que se aplique a todos os produtos, mas sim criar uma estrutura para cada nicho ou categoria de acordo com a tabela abaixo e a seguir aplicá-la à categoria com as regras do feed.

     

    estrutura-do-título-de-compras-do-Bing

     


    2. Adicione etiquetas personalizadas

    Com etiquetas personalizadas, você consegue separar os seus produtos de forma inteligente. Com as campanhas do Bing, assim como com o Google, você tem 5 etiquetas personalizadas que pode aplicar aos produtos. Se você tem uma variedade de níveis de preço, você pode agrupá-los juntamente sob uma etiqueta personalizada, agrupando os seus itens de liquidações ou promoções, os itens sazonais, etc. sob outras etiquetas personalizadas. Uma etiqueta personalizada similar ao exemplo abaixo, onde agrupamos produtos dentro de uma certa margem, lhe permitirão definir lances mais altos para produtos de margem mais alta, otimizando assim o custo da venda.

     

    etiquetas-personalizadas-da-imagem-da-compra-do-bing

     


    3. Adicione a categoria do Bing em menos de 30 segundos

    Alguns canais perceberam que, em vez de reforçar a sua própria taxonomia, o melhor é pegar carona com a taxonomia do Google para categorizar itens. Isso é bom porque fica mais fácil para os varejistas de testar novos canais sem para isso ter de investir muito esforço.

    É fundamental categorizar os seus itens corretamente para aumentar a visibilidade deles. Se o seu próprio feed já está ajustado para as categorias do Google, basta conectar o seu campo input g:google_product_category ao campo de output opcional product_category.

     

    categoria-da-campanha-de-compras-do-Bing

     

    No entanto, se você já ajustou todas as subcategorias do Google no seu feed do Google, você pode economizar um tempo enorme usando simplesmente a funcionalidade “Copy From” [Copiar de] no DataFeedWatch para copiá-lo para o seu feed do Bing.

     

    categoria-de-compras-bing

     


    4. Adicione o tipo de produto

    É sempre uma boa ideia incluir as categorias da sua própria loja no feed, ou seja, os seus próprios tipos de produto. Mas digamos que o seu feed de entrada não contém um campo para o tipo de produto. Como conseguir criá-lo?

    Bem, isto é muito simples. Adicione o campo opcional product_type no seu campo de input e crie uma regra adicionando um valor estático. A seguir, “extraia” os tipos de produtos dos outros campos no seu feed. Na maior parte dos casos, você verá que os detalhes corretos se encontram na descrição. No exemplo abaixo, você pode ver que criamos um tipo de produto – “Boots” [Botas] – especificando uma determinada regra. Faça isto para todos os seus tipos de produto e eles serão ajustados no campo de output que você acaba de criar.

     

    tipo-de-produto-de-compras-bing

     


    5. Imagens de qualidade

    É sempre ideal incluir as melhores imagens e garantir que o seu anúncio apareça bem. O Bing tem regras estritas em relação ao tamanho das imagens, sendo que tudo depende das proporções da imagem:

     

    diretrizes-de-imagem-de-compras-da-bing

     

    Imagens com um fundo branco e de alta resolução tendem a ter melhor desempenho, e é importante que a resolução da sua imagem nunca seja de menos de 220x220.

    Na seção “Image Extensions” [Extensões de imagem] do Bing, você pode incluir até 6 imagens, o que vem a calhar quando você quer promover seus anúncios de um jeito potente. Afinal, você sabe: nós humanos somos criaturas visuais, de forma que quanto mais opções você nós dá, mais vemos. As outras vantagens da extensão de imagem é que você pode incluir URLs exclusivos para cada uma das imagens, o que lhe permite personalizar o site para onde você envia os potenciais clientes.

     


    6. Inclua preços de promoção

    Já que o preço já estará ajustado aos campos obrigatórios do Bing, você pode otimizar o seu feed ainda mais através de preços de promoção. Crie um campo opcional para sale_price e especifique um valor estático para criar uma regra.

    Importante notar: nos EUA, exclua os impostos do preço; no Reino Unido, você precisa incluir qualquer imposto sobre o valor acrescentado (VAT) no preço. Lembre-se que, se você está incluindo o preço de liquidação, também será necessário incluir sale_price_effective_date [data efetiva do preço de promoção] neste formato: (YYYY-MM-DD)Tstart hour-timezone/(YYYY-MM-DD)Tend hour-timezone. [(AAAA-MM-DD) fuso horário da hora inicial (AAAA-MM-DD) fuso horário da data de término].

    Você pode criar estes descontos para certos tipos de produtos ou categorias por pouco tempo, a fim de testar a sua eficácia e ver se trazem o aumento estimado em seus lucros.

     


    7. Mescle os feeds para reajuste de preços

    É fato: compradores adoram preços mais baixos. Durante pesquisas de produtos online, eles sempre serão atraídos pelos preços mais baixos. Assim, faz sentido que o reajuste de preços vire uma ferramenta fundamental para os varejistas que vendem produtos comparáveis no mercado online altamente competitivo. Ferramentas terceirizadas para o monitoramento e atualização de preços com base nos preços dos concorrentes são usadas com frequência por varejistas online.

    Com uma ferramenta desse tipo, você consegue executar verificações de preços e assim ficar de olho na concorrência todo dia. A informação é poder, mas só se você a usar bem, de forma que o próximo passo é usar ativamente estes dados competitivos em seus feeds. A maior parte das ferramentas de reajuste de preço permite que você exporte as informações de preços, que você pode usar para otimizar o seu feed. Você pode criar uma etiqueta personalizada com base na competitividade dos produtos e, com base no que a concorrência estiver fazendo, os produtos mudarão de etiqueta para etiqueta.

    Já cobrimos os aspectos básicos das campanhas do Bing Shopping, de forma que se você for um recém-chegado a ele, basta ver o nosso post anterior Bing Shopping: como alcançar compradores de fora do Google.

    Através destas dicas de otimização do feed do Bing, você melhorará o ROI da sua campanha e, claro, seus lucros. Experimente e conte-nos o que deu melhores resultados para você até agora.

     

    New Call-to-action