Anúncios de inventário local: Facebook vs Google – quem vence?

    Anúncios-de-inventário-local-Facebook-vs-Google–quem-vence

    Anúncios dinâmicos do Facebook para varejo ou anúncios de inventário local do Google Shopping – se você tem uma loja física, qual deles usar? Ambos introduziram mudanças importantes a seus anúncios para ajudar a gerar vendas dentro das próprias lojas físicas, então o que fazer para conseguir a sua fatia da ação?

    Este post procura explorar e comparar os anúncios dinâmicos do Facebook para varejo e os anúncios de inventário local do Google Shopping.

    Anúncios dinâmicos do Facebook para varejo

    Os anúncios dinâmicos do Facebook para varejo foram feitos para encontrar novos clientes nas proximidades da sua loja. 

    Isto vem depois que o Facebook reconheceu que 40% de seus clientes havia interagido com a marca online antes da compra dentro da loja física acontecer. Isto encorajou o Facebook a descobrir um jeito de juntar as duas interações a fim de melhorar a experiência do cliente ao mesmo tempo em que gerava mais vendas para lojas físicas.

     


    Anúncios de inventário local do Google

    Os anúncios de inventário local do Google também foram criados para gerar vendas offline, em lojas físicas. Estes anúncios exibem, além das informações sobre o produto, detalhes sobre lojas por perto.

    Estas informações são exibidas sempre que um usuário clica no anúncio do produto. A seguir, ele é levado a uma “fachada da loja”. A fachada fornece informações sobre o produto, como preço e disponibilidade, além de informar detalhes úteis tais como horários de funcionamento, número de telefone e localização no mapa.

     


    Vantagens de anúncios locais para varejistas com localizações físicas

    Permitem descobrir novos clientes: a maior vantagem provavelmente é encontrar novos clientes. Graças a estes anúncios para clientes novos, relevantes e locais, muitos negócios fazem grandes melhoras na sua consciência de marca. A descoberta destes novos públicos tende a gerar um aumento nas visitas às lojas.

     

    Baixe o nosso guia para dobrar as suas vendas no Google Shopping em uma hora

     

    Melhoram a experiência do cliente: estes anúncios não só ajudam a conseguir mais vendas nas lojas físicas, mas também ajudam por permitir que o potencial cliente interaja com a marca antes de visitar.

    Além disso, eles também ajudam por mostrar anúncios contendo informações como, por exemplo, mapas para encontrar a loja, além de dar ao negócio a oportunidade de dar uma amostra do que o cliente deve encontrar ali.

    Conscientizam de novas localizações da loja: frequentemente, para gerar conscientização sobre uma nova loja, o negócio loja precisa, ou aumentar o seu nível de publicidade tanto online quanto offline, ou fazer uma grande e custosa abertura. Através dos anúncios locais do Facebook, estes negócios geram conscientização local como parte de um movimento inicial para maior consciência de marca e como parte de uma estratégia contínua.

    anúncios-de-inventário-local-do-Google

    Informam aos clientes de eventos e descontos em tempo real: digamos, por exemplo, que você quer fazer uma venda do tipo “liquidação temporária” na sua loja.

    Como informar isto às pessoas? Como usar isto para gerar visitas à sua loja? Mostrando estes eventos ou ofertas nos seus anúncios do Facebook para pessoas locais, você consegue informá-las ao mesmo tempo em que as encoraja a vir comprar na sua loja.

     


    Diferença entre os anúncios locais do Google Shopping e do Facebook

    Para entender qual é melhor para o seu negócio e como incorporá-los na sua estratégia geral de publicidade, é importante entender as diferenças entre os anúncios locais do Google Shopping e do Facebook. As principais diferenças incluem:

    Visual dos anúncios: os anúncios do Facebook tipicamente permitem que o vendedor use anúncios mais chamativos, já que aqui o anúncio precisa se destacar numa plataforma onde há muito mais coisa acontecendo. Eles também oferecem aos anunciantes a oportunidade de escrever uma pequena descrição, o que você não encontra no Google Shopping.

    Intenção do público: quando se trata do Google Shopping, uma vantagem inegável é o fato de que você está direcionando com base em pesquisas feitas pelo usuário – pesquisas que mostram que ele já tem a intenção de comprar. Já no Facebook, o direcionamento usa de uma abordagem diferente, onde você pode estar visando a pessoa certa no lugar certo, mas com menor probabilidade de estar no momento certo.

    Direcionamento: Conforme já mencionado, o Google Shopping mostra anúncios com base na pesquisa feita pelo usuário. Isto não requer mais que o anunciante crie as suas próprias palavras-chave, e em vez combina a pesquisa com a própria listagem de produtos. Isto difere dos métodos de direcionamento oferecidos pelo Facebook, que funciona através do redirecionamento ou do direcionamento amplo, que examina o comportamento online dos usuários.

     


    Anúncios dinâmicos do Facebook para varejo – práticas recomendadas

     

    varejo-de-anúncios-dinâmicos-do-facebook

     

    Ao criar seus anúncios em qualquer das duas plataformas, vale a pena ter em mente algumas das práticas recomendadas e dicas de otimização para aumentar a qualidade do tráfego ou das visitas e, em última análise, a quantidade de vendas.

     

    Use imagens chamativas: faça das imagens uma reflexão da sua marca e dê ao cliente uma ideia do que esperar na sua loja. Além disso, lembre-se de torná-las atraentes para o cliente.

    Mais ainda, cuide para seguir as dimensões corretas exigidas pelo Facebook. Se você não tem certeza de quais são, confira a página de ajuda do Facebook.

    requisitos-de-imagem-do-facebook

    Mantenha as informações em dia: nada desilude um potencial cliente mais do que ir até uma loja, só para lá descobrir que o que ele estava buscando não se encontra mais disponível. Isto se aplica a produtos, ofertas e horários de funcionamento.

     


    Anúncios de inventário local do Google - práticas recomendadas

     

    práticas-recomendadas-dos-anúncios-de-inventário-local-do-Google

    O Google recomenda aderir às seguintes práticas recomendadas a fim de otimizar os anúncios de inventário local.

    Localização: foque em todas as localizações para as quais deseja servir seus anúncios. Depois, defina um ajuste para lances maiores para pessoas a um raio de 10 a 15 metros de cada loja. Isto ajudará a mostrar os anúncios com maior frequência para quem estiver perto das lojas, sem com isso excluir todo o resto.

    Agenda de anúncios: claro que vale a pena ter anúncios funcionando 24 horas. No entanto, faça ajustes de lances para os horários em que a sua loja se encontra aberta. Você também pode aumentar os lances ainda mais em horários de pico.

    Subdivida o seu inventário em grupos de produtos: por meio de um filtro de campanhas, ou então subdividindo o seu inventário em grupos de produtos de acordo com canal e exclusividade de canal, você consegue estabelecer lances diferentes para cada grupo:

    - Canal: onde os itens são vendidos – seja online, seja em loja física

    - Exclusividade de canal: isto categoriza se o item está disponível online, em uma loja, ou ambos

    Por exemplo, você pode fazer lances mais altos para itens disponíveis tanto online quanto offline, deixando lances menores para anúncios locais e menores ainda para produtos somente disponíveis online.

    Teste: isto se aplica tanto aos anúncios do Facebook quanto do Google. Não importa o que você estiver fazendo, não pare de testar. Teste a cópia dos anúncios, as imagens, as descrições para os feeds, etc. – o que importa é encontrar o que melhor funciona para o seu negócio.

     


    Conclusão

    Os anúncios locais do Facebook quanto os do Google podem ser atados simultaneamente aos seus objetivos de publicidade. Vale lembrar, contudo, que se você tem uma loja física, os anúncios locais do Facebook continuam a oferecer mais ajuda para gerar tanto vendas offline quanto online, enquanto que se você é somente um e-commerce, os anúncios locais não servirão de muita coisa. O melhor jeito de descobrir o que funciona melhor é testar a ambos e ver qual é o melhor para o seu negócio.

    Se você é um comerciante online e achou este post útil, você provavelmente vai gostar do nosso e-book O guia completo de otimização de feeds de dados. Faça download dele e descubra como melhorar a qualidade dos seus feeds.

    New Call-to-action