Tudo o que você precisa saber sobre atualizações automáticas de itens no Google Shopping

    atualizacoes-automaticas-de-itens-google-shopping

     

    Se você tem uma conta no Google Merchant Center e promove seus produtos no Google Shopping, você precisa entender como funcionam as atualizações automáticas de itens.

    Sempre foi importante saber do que se tratam, mas ainda mais agora que o Google mudou a forma como o Merchant Center funciona em relação às atualizações automáticas de itens — agora elas são ligadas já por definição.

    Aliás, no final de 2017, o Google ligou automaticamente a função de atualizações automáticas de itens até mesmo para contas que anteriormente haviam desativado a função.

     

    Baixe uma cópia do guia completo para a otimização de feeds de dados

    Aqui está tudo que você precisa saber sobre as atualizações automáticas de itens:

     

    O que são as atualizações automáticas de itens

    Atualizações automáticas de itens acontecem quando o Google usa informações tiradas do seu site para ajustar automaticamente o preço e a disponibilidade de produtos que você promove no Google Shopping.

    Em outras palavras, é uma função que corrige imprecisões no seu feed de dados para cobrir o tempo que se passa entre a atualização do preço ou das informações de disponibilidade que é feita em seu site e a atualização do novo feed de dados para o Google Merchant Center.

    Aqui está um exemplo:

    • Você carrega o seu feed de dados mais recente ao Google Merchant, o qual inclui o Produto A, com um preço de US$29.
    • A seguir, você decide aumentar o preço do Produto A para US$39.
    • Antes que você tenha atualizado o seu feed de dados, um cliente vê um anúncio que mostra o Produto A por US$29, já que você ainda não atualizou o feed de dados.
    • O cliente clica no anúncio e vai para a sua página de entrada, onde descobrem o preço atualizado de US$39.

    As atualizações automáticas de itens do Google cuidariam disso por meio de uma atualização automática do preço do anúncio. Para tal, a função do Google extrai os dados atualizados diretamente do seu site, em vez de considerar o seu feed, que agora estaria desatualizado. Como resultado, quando o cliente vê o seu anúncio, ele verá o preço atualizado de US$39 — isso apesar de você ainda não ter atualizado seu feed de dados.

    Voltar ao topo da página ou Baixar O Guia Completo de Otimização de Feeds de Dados

    As vantagens das atualizações automáticas de itens

    Melhoram a experiência do usuário. Você minimiza a chance de que um usuário encontre discrepâncias entre o que ele vê num anúncio no Google Shopping e o que vê ao clicar em sua página de entrada. As informações de preço e disponibilidade estarão sempre correspondendo.

    Melhoram as conversões para o site. Afinal de contas, o usuário provavelmente não entende as legítimas questões técnicas que podem causar a discrepância entre o que está no Google Shopping e o que está em sua página de entrada. Tudo o que ele vê é um preço diferente, ou uma informação incorreta de disponibilidade, e por causa disso você perde a confiança dele.

    Atualizações automáticas de itens ajudam a preencher esta lacuna e melhorar a experiência do usuário, ajudando você a ganhar a conversão.

    Menos desaprovações da parte do Google Merchant. Além disso, o Google monitora a sua conta para garantir a exatidão do seu feed de dados. Se ele identifica uma quantidade alta de discrepâncias de preço ou disponibilidade entre o seu site e o seu feed de dados, ele pode tomar ação a respeito, o que inclui até mesmo a suspensão da sua conta.

     

    O que mudou?

    Anteriormente, não era possível usar a função de atualização automática de item no Google Merchant Center a não ser que tivesse uma marcação de dados estruturados no código de seu site.

    A marcação de dados estruturados é uma forma de estruturar o código HTML de seu site, a fim de facilitar a extração de dados feita pelo Google. O Google usa os dados extraídos para apresentar informações aos usuários em uma variedade de formas.

    Aqui está um exemplo para um filme: o Google extraiu as informações marcadas dentro da caixa vermelha através do uso da marcação de dados estruturados no código do site.

     marcação-de-dados-estruturados

     

    Aqui está um outro exemplo: uma receita.

     marcação-de-dados-estruturados2

     

    O sistema Schema.org é uma das formas de marcação de dados estruturados mais comumente usadas.

    Para você, como dono de um site, o uso da marcação de dados estruturados lhe dá maior controle sobre a forma como seu site é exibido em resultados de buscas. No exemplo da receita, por exemplo, há uma classificação de estrelas e uma quantidade de votos, tempo de preparo e informações calóricas. Isso faz com que o site se destaque na página de resultados, e pode encorajar usuários a clicar.

    Anteriormente, a marcação de dados estruturados era a única forma com a qual o Google obtinha informações para atualizações automáticas de itens, mas agora isso mudou.

    Se você não tem marcação de dados estruturados em seu site, o Google agora consegue obter a informação do seu site de outras formas. Ele não disponibiliza todos os detalhes disso, mas é provável que o método envolva a análise da fonte da página a fim de encontrar sinais de preço e disponibilidade. O Google diz que também usa aprendizado de máquina a fim de extrair dados de produtos, e tem controles instalados para minimizar imprecisões.

    permitir-atualizações-de-disponibilidade-de-preço

    Da perspectiva do google, não há razão agora para que comerciantes desativem a função de atualizações automáticas de itens (dado que não é mais requerido que exista uma marcação de dados estruturados em seu site).

    O Google ainda lhe dá a opção de desligar a função de atualizações automáticas de itens, mas ele mudou a posição padrão para Ativada.

    desativar-as-atualizações-automática-de-itens

    Além disso, o Google atualizou automaticamente as configurações das atualizações automáticas de itens para todos os vendedores que a tinham desativado, ativando-a novamente. Ou seja, se você não quer usar esta função e a tinha desativado anteriormente, você precisa desativá-la manualmente de novo no Google Merchant Center.

    Voltar ao topo da página ou Baixar O Guia Completo de Otimização de Feeds de Dados

    Que ações devem tomar os comerciantes?

    O que você precisa fazer depende de qual dos seguintes cenários se aplica a você:

    1.Você tem a marcação de dados estruturados no seu site e já usa as atualizações automáticas de itens, de forma que a função está ativada.

    Nesse caso, não precisa fazer nada.

    2.Você tem a marcação de dados estruturados no seu site, mas havia desativado a função de atualizações automáticas anteriormente.

    O Google provavelmente ativou de volta a função de atualizações automáticas de itens na sua conta do Merchant Center. Você pode deixá-la ativada, mas se não quiser usar a função será necessário desativá-la manualmente.

    3. Você não tem marcação de dados estruturados em seu site.

    Anteriormente, as atualizações automáticas de dados devem ter estado desligadas, mas o Google provavelmente as ativou como parte desta alteração no sistema. Você tem diversas opções disponíveis em uma situação assim. A primeira é simplesmente se recusar e desativar as atualizações automáticas de itens novamente. Se você gosta da função, no entanto, você pode deixá-la ativada para permitir que o Google use outros sinais no seu site para obter as informações de preço e disponibilidade. Você também pode decidir implementar a marcação de dados estruturados em seu site.

    Para mudar as configurações das atualizações automáticas de dados, faça login à sua conta no Google Merchant Center e clique no ícone de três pontinhos no canto da direita no alto da tela. Isso mostrará um menu com a opção “atualizações automáticas de itens”.

    ativar-atualizações-automáticas-de-itens

      Voltar ao topo da página ou Baixar O Guia Completo de Otimização de Feeds de Dados

    No que você deve prestar atenção

    Você precisará monitorar a precisão de seus anúncios no Google Shopping caso não tenha a marcação estruturada de dados, a fim de garantir que o Google esteja extraindo as informações corretas.

    Você também deve verificar regularmente se não há erros na sua conta do Google Merchant Center. Para encontrar o relatório de erros, vá para a página Produtos e a seguir para Diagnósticos. Certifique-se de estar verificando e corrigindo erros com regularidade, já que o Google pode parar de atualizar os seus produtos caso detecte erros demais.

    Além disso, você não deve usar as atualizações automáticas de itens como substituto para atualizar seus feeds de dados você mesmo. As atualizações automáticas de itens são projetadas para corrigir discrepâncias pequenas que acontecem relativamente pouco. Continua sendo essencial que você atualize o seu feed de dados no Google Merchant Center com regularidade.

    Finalmente, você não pode confiar nas atualizações automáticas de itens se estiver atualizando os preços de seus produtos várias vezes por dia. Numa situação assim, você precisa usar a API (Interface de Programação de Aplicação) do Google Shopping Content.

    Voltar ao topo da página ou Baixar O Guia Completo de Otimização de Feeds de Dados 

    Aproveite ao máximo as atualizações automáticas de itens

    Não há muitas desvantagens em permitir ao Google que sempre esteja com os preços e informações de disponibilidade mais atualizados para os produtos que você promove no Google Shopping. A principal coisa que você precisa conferir, como já dissemos, é a precisão dos dados que o Google extrai.

    A melhor forma de maximizar as vantagens das atualizações automáticas de itens, no entanto, é implementar a marcação de dados estruturados no seu site. Se você ainda não faz isso, saiba que é algo que requer esforço e recursos, mas que lhe dará todos os benefícios da função de atualizações.

    Voltar ao topo da página ou Baixar O Guia Completo de Otimização de Feeds de Dados

    Conclusion 

    A menos que você tenha desativado manualmente as atualizações automáticas de itens desde novembro de 2017, elas estarão ativadas na sua conta do Google Merchant Center. Se não quer usá-la, é preciso desativá-la manualmente.

    A função realmente traz vantagens e também ajuda o Google a criar um entendimento melhor da precisão do seu feed de dados em comparação com as páginas de entrada do seu site. A melhor forma de tirar proveito das atualizações automáticas de itens é com a implementação da marcação de dados estruturados no seu site.

    Voltar ao topo da página ou Baixar O Guia Completo de Otimização de Feeds de Dados

    New Call-to-action