Os prós e contras de vender na Amazon

    pros-e-contras-amazon

    A cada mês, 170 milhões de compradores usam a Amazon de preferência a qualquer outra loja. Em 2015, mais de 100 bilhões de dólares foram gastos na Amazon por seus clientes. Dados estes números significativos, é óbvio que todos os varejistas devem considerar listar os seus produtos na Amazon.

    No entanto, os resultados que um varejista obtém dependem de muitos fatores, e o que funciona para um varejista não necessariamente se aplica a um outro.

    As vantagens de vender na Amazon

    Como a Amazon conseguiu o feito brilhante de se estabelecer como o primeiro lugar para tantos compradores por todo o mundo? Isso é o tópico de inúmeros estudos de caso de marketing. Mas o que queremos ver hoje é o que um varejista tem a ganhar caso decida vender produtos com esse colosso das vendas online.

    Mais vendas

    Aqui não precisa pensar. Você tem milhões de clientes ativos por mês, visitando a Amazon em busca de produtos.

    Os números não mentem: com uma base de mais de 300 milhões de contas de clientes ativas e mais de 170 milhões de visitantes únicos por mês com mais de 100 bilhões de rendimentos, a Amazon é o primeiro lugar para a maioria dos compradores.

    Ao listar os seus produtos na Amazon, todo varejista automaticamente adquire credibilidade e confiabilidade. Isso é porque alguns clientes preferem comprar um produto a partir da Amazon em vez de numa loja da qual nunca antes ouviram falar. A promessa de excelência e serviço de primeira qualidade que a Amazon garante é o que atrai inúmeros compradores a comprar produtos de seu website.

    Em países onde o comércio online ainda não engatou, a maior parte dos compradores confiam na Amazon mais do que em praticamente qualquer outra loja online.

     

    amazon-sales-graph Fonte: http://www.kurtsalmon.com/en-us/Retail/vertical-insight/1144/Surviving-the-Flood

     

    Expansão internacional

    Dado que a Amazon é uma das maiores e mais confiadas plataformas de compra e venda, é extremamente fácil começar a vender em diferentes mercados por meio dela.

    O Magento tem a visualização de múltiplas lojas, mas a maioria dos sistemas de carrinhos de mão requeririam que você criasse uma nova loja para cada novo idioma; isso é muito esforço, quando nem sequer se conhece o desempenho que o produto terá naquele mercado.

    Com a Amazon, todo varejista pode rapidamente testar se os seus produtos interessam à audiência global, bastando para isso criar uma listagem numa Amazon local. Você não precisa passar pelo inconveniente de sistemas de pagamento locais, logísticas e operações.

     

    expansão-internacional-da-amazon

     

    Baixos custos de marketing

    A Amazon já atrai milhões de clientes ao seu site a cada dia, e você ganha acesso a eles.

    Dependendo do seu nicho e de o quão aglomerado o mercado é, você pode começar a vender a partir do primeiro dia, sem quaisquer grandes efeitos de marketing.

    É claro, a competição é intensa e você precisa se destacar dos seus competidores, de forma que ter uma presença dirigida ajudará nos seus esforços em ultrapassar a enorme base de vendedores da Amazon.

    Não é necessário estoque

    Tendo mais de 100 centros de distribuição por todo o mundo, a Amazon lhe confere a opção de enviar todos os seus produtos em massa para um deles, onde seu inventário será armazenado, embalado e enviado aos compradores.

    A Amazon FBA (Fulfillment By Amazon) é o seu armazém de estoques, gerente e remetente — tudo por uma quantia bem pequena, comparado com o que você teria que pagar com outros serviços. Além de se livrar do esforço de remessa, os seus produtos se qualificam automaticamente para o frete Amazon Prime e são priorizados para o Buy Box, o que de modo geral terá um impacto enorme sobre as suas vendas.

    Voltar ao topo da página ou Baixar O Guia Completo de Otimização de Feeds de Dados


     

    Os contras de vender na Amazon

    Mesmo se ninguém pode debater as inúmeras vantagens de vender o seu catálogo na Amazon, nem tudo são rosas e há muitas coisas a considerar antes de dar o salto. Fatores tais como alta competição, altas taxas de vendas e gestão de pedidos terão um impacto na sua estratégia e fixação de preços, precisando portanto ser cuidadosamente avaliados.

    Alta competição

    Isso você provavelmente já antecipava, e de fato a competição é intensa. Você precisa ter uma estratégia de longo prazo, caso contrário você se encontrará na corrida para o fundo quando se trata de preços.

    Se você está vendendo exatamente o mesmo produto que outros vendedores, então você estará competindo com eles pela Amazon Buy Box. Ao contrário do Google Shopping, que organiza as páginas de produtos de acordo com vendedores, as páginas de produtos da Amazon são ordenadas pelos produtos.

    Assim, quando vários vendedores têm o mesmo produto à venda, a Amazon decidirá qual vendedor é a melhor resposta. Quando um cliente clica no botão Adicionar ao Carrinho de Compras, os itens do vendedor em destaque serão adicionados ao seu carrinho de compras.

     

    amazon-buy-box

     

    Outros vendedores também são destacados na “caixa de mais escolhas de compra”, mas como sempre o vencedor leva tudo. Com o aumento de compras por dispositivos móveis, ganhar a “buy box” é especialmente vital.

    Resolver o código para chegar na “buy box” é quase impossível, porque a Amazon muda constantemente as variáveis em consideração para determinar o vencedor da buy box. Algumas coisas estão claramente sob seu controle, e aqui é que você precisa se focar em ter o melhor desempenho: feedback excelente, remessa rápida, respostas rápidas a dúvidas de clientes, FBA, ter um preço competitivo e um catálogo sempre em dia.

    Comissões

    Todas as vantagens que listamos em primeiro não vêm de graça. A Amazon cobra aos varejistas comissões volumosas por cada produto vendido através dela.

    Enquanto que em canais de compras você paga por cada clique, independentemente de se o clique converte ou não, em mercados tais como a Amazon você paga uma porcentagem de cada venda. Por causa disso, você precisa garantir que as suas margens sejam altas o suficientes para que você tenha êxito. Dependendo da categoria, as taxas de custo por aquisição (CPA) da Amazon variam de 8% a 15%.

    Se você está vendendo bens em categorias com margem baixa, provavelmente você precisará dirigir-se a outros mercados, porque as cifras aqui não serão positivas.

    Gestão de pedidos

    Se você está vendendo o seu catálogo em diversos mercados, a sincronização de pedidos é uma das primeiras coisas a se pensar. Você precisa garantir que os pedidos feitos na Amazon sejam trazidos diretamente ao seu sistema a fim de estabelecer um sistema de gestão central de pedidos que esteja sempre em dia.

    Felizmente, há diversas ferramentas no mercado que o ajudarão, garantindo que o número de itens disponíveis em seu carrinho de compras esteja sempre atualizado.

    No DataFeedWatch, oferecemos a Gestão de Pedidos da Amazon para nossos usuários de Magento e Shopify. Isso garante que um vendedor nunca vá anunciar um produto fora de estoque, ou gastar dinheiro com cliques que não convertem. Fique atento, porque estamos nos preparando para lançar uma gestão de pedidos para outros sistemas de carrinhos de compras no futuro próximo.

    Resumindo, para alguns vendedores, o Amazon Marketplace pode mostrar-se benéfico para a sua estratégia de varejo, mas para outros isso não funcionará desde o começo. Independentemente de se você vende ou não na Amazon, a questão é que você precisa diversificar as fontes de renda e nunca manter todos os ovos na mesma cesta.

    Se você está procurando dobrar as suas vendas na Amazon, examinamos 9 outras dicas de otimização que o ajudarão a aumentar a visibilidade de seus catálogos. 

    Voltar ao topo da página ou Baixar O Guia Completo de Otimização de Feeds de Dados

     

     

     

    New Call-to-action